Morte de Renato Russo, ícone do rock brasileiro, completa dez anos

11/10/06

 

Nesta quarta-feira (11) completam-se dez anos da morte de Renato Russo. O cantor e compositor morreu em 1996 de complicações de saúde decorrentes da Aids.

Para marcar a data, o UOL Música reúne a cronologia do músico, sua discografia --com a Legião Urbana e em sua carreira solo--, biografia, fotos, clipe do grupo Plebe Rude tocando música da Legião e entrevistas com personalidades como Dinho Ouro Preto, que conviveu com Renato em Brasília durante a juventude. Veja os links nesta página.

Com a banda Legião Urbana, surgida em 1983 e que tinha ainda o guitarrista Dado Villa-Lobos e o baterista Marcelo Bonfá na formação, Renato Russo se tranformou em um dos principais ícones do rock brasileiro dos últimos 20 anos.

O grupo conquistou uma multidão de fãs ardorosos com músicas hoje consideradas clássicos do repertório pop nacional como "Será", "Geração Coca-Cola", "Que País é Este?", "Eduardo e Mônica" e "Faroeste Cabloco", entre outras, cujas letras podiam trazer críticas à sociedade brasileira ou histórias centradas em relacionamentos.

Com o grupo, Renato gravou oito álbuns. Em 1994, o cantor lançou seu primeiro disco solo, "The Stonewall Celebration Concert", que seria seguido por mais dois títulos: "Equilíbrio Distante" (1995) e "O Último Solo" (1997).

Ainda hoje, dez anos após sua morte, Renato Russo mantém-se como um ídolo em todo o país. Os admiradores de sua obra fazem parte da geração que acompanhou o surgimento da Legião Urbana, ainda no começo da década de 80, e também os adolescentes de hoje, nascidos naquela época.

E a influência da Legião Urbana continua presente na música de artistas do pop e rock. Foi lançado neste ano um DVD no qual artistas de diferentes gerações, como Titãs, Leela e Autoramas, entre outros, interpretam ao vivo sucessos da banda liderada por Renato Russo.

  

  

 

Entre em contato